Seguindo o blog

Postagem em destaque

PERFUME DE MULHER - Soneto

Tu que tens os aromas e as cores Da beleza que invade meu querer Adornada em paisagens de amores Adentrando o oasis do meu ser....

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

RELACIONAMENTOS



Se eu fosse analisar os relacionamentos atuais em termos gerais, dentro de uma visão otimista, eu dividiria em três categorias distintas: os tradicionais, os igualitários e os modernos. Cada uma dessas categorias, poderia se subdividir em vários outras vertentes, mas pra facilitar, vamos considerar apenas essas três.

Tradicionais: Nesse grupo ficariam todas as pessoas que ainda adotam uma postura meio á moda antiga, onde as pessoas fazem planos, casam-se e começam uma vida em comum, na esperança de que seja pra toda a vida( coisa rara hoje em dia, mas ainda ainda há quem acredite nisso, mesmo que não aconteça).
Nesse grupo, ainda predomina, pelo menos na maioria dos casos, a figura do homem como chefe de família, mas a mulher também tem papel muito importante para a união familiar, pois muitas delas desempenham funções múltiplas, como cuidar da casa, da família e algumas ainda trabalham fora para complementar a renda familiar.
Entre eles, união da família é de suma importância e ainda se conservam os valores morais como sendo a base fundamental na educação dos filhos.

Igualitários: São aqueles onde as tarefas e responsabilidades são divididas. Homens e mulheres geralmente trabalham fora e ambos contribuem em todos os sentidos, inclusive financeiramente para manter a união dos casais. Nesse grupo estão pessoas do segundo relacionamento, por exemplo, ou segundo casamento, e até mesmo do primeiro, mas que mantém uma certa individualidade. São cúmplices parciais, mas procuram
sempre ajudarem-se mutuamente, sempre que a situação exige.
A base do relacionamento é o entendimento, o diálogo, respeito,
compreensão e sentimento verdadeiro.

Modernos: Nesse grupo, geralmente, é cada um por si. Mesmo mantendo uma certa frequência no relacionamento, são individualistas e não costumam se envolver diretamente nos problemas do outro Em geral, não moram juntos, vivem de encontros casuais.
A maioria dos relacionamentos são curtos e, mesmo que dure algum tempo, não há base sólida para que se mantenha. Existe pouca ou nenhuma cumplicidade, o respeito e consideração são bastante reduzidos. O sentimento ainda existe, embora pouco, pois, em grande parte, é deixado em segundo plano, o que dá lugar a outros interesses como a atração física, interesses sociais, financeiros e outros mais.

É claro que poderíamos acrescentar muito mais itens em cada uma dessas categorias, mas, em termos gerais, essas poucas palavras podem nos fazer refletir. Cada um poderá analisar e avaliar por sí mesmo o que poderia ser acrescentado, de acordo com sua própria visão.

Então você pode perguntar a si mesmo em qual desses grupos você está e, ao mesmo tempo, analisar se você está no lugar certo.  
Poderá, inclusive, em alguns casos, se sentir dividido entre um grupo e outro, ou até mesmo estar em dois ao mesmo tempo,  pois todos nós passamos por períodos conturbados, em que temos que tomar decisões difíceis e fazer mudanças em nossas vidas.

Seja qual for a sua resposta, o mais importante de tudo é que você esteja em paz, sendo o que você é, e que sinta-se bem com quem você está e da modo como você vive.



2 comentários:

  1. O relacionamento ideal é aquele que tem um pouquinho de cada uma dessas categorias que você dividiu aqui e para fluir bem é pautado no respeito e no companheirismo...
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Um pouquinho de cada, para equilibrar o todo.

      Excluir