Seguindo o blog

Postagem em destaque

PERFUME DE MULHER - Soneto

Tu que tens os aromas e as cores Da beleza que invade meu querer Adornada em paisagens de amores Adentrando o oasis do meu ser....

quinta-feira, 3 de abril de 2014

AMPLIDÃO




AMPLIDÃO

Olhando a amplidão do céu, sem fim,
Eu, ás vezes, me pergunto nesses termos:
Porque coisas acontecem para mim?
E de tanto imaginar fico à esmo.
Me perco em meus próprios pensamentos,
Rebuscando além do firmamento,
Compreensão e alento pra mim mesmo.

No azul desse céu viajo e sonho,
Embatando o meu eu comigo mesmo,
Procurando respostas no que vejo,
Pois, quem sabe, eu encontre algo mais,
Que elimine o vazio que eu sinto,
Para que eu possa fugir do labirinto,
Retomando de vez a minha paz.

Salve, salve gloriosa amplidão,
Que clareia a minha compreensão,
Criação incontestável do Eterno,
Revelando para mim tudo o que sei,
Permitindo-me cumprir minha jornada,
Me guiando em minha caminhada,
Muito além do que eu mesmo planejei.

Óh Deus meu! Meu refúgio e fortaleza,
Não me feche os olhos para que eu veja,
Mas, me toque o coração para que eu sinta,
Me entorte a língua para que eu não minta,
E não me cale a boca pra falar em Ti
Meu destino eu entrego em suas mãos.
Onde quer que eu esteja, ou possa ir

José Bento

Nenhum comentário:

Postar um comentário